fbpx

[ERA DIGITAL] Tendências: o RH como protagonista da inovação nas empresas

No terceiro texto da série “A ressignificação do RH na Era Digital”, eu trago cinco tendências para que o departamento de Recursos Humanos seja o protagonista da inovação dentro das empresas. O texto abaixo foi inspirado na palestra “O RH e a Transformação Digital”, ministrada por Helen Rosethorn, sócia da Prophet (www.prophet.com), durante o evento HSM HR Conference, que aconteceu em São Paulo no início de março.

ERA DIGITAL – A RESSIGNIFICAÇÃO DO RH
ERA DIGITAL – RH E SUAS BARREIRAS PARA A INFLUÊNCIA ESTRATÉGICA

Apesar de os investimentos serem uma barreira significativa, a maior parte dos desafios, superando 50%, é interna e está sob o controle do RH, como habilidade, processo, visão e liderança, entre outras.

Por onde começar?
O RH precisa estar ligado e ser curioso sobre o que está acontecendo e quais são as suas implicações no mundo dos negócios. Veja a seguir cinco exemplos sobre como a tecnologia pode implicar no ambiente de trabalho e como o RH pode auxiliar no desenvolvimento de soluções digitais.

 

1) FUNCIONÁRIOS SÃO CONSUMIDORES NO MUNDO DIGITAL: os colaboradores esperam ter no trabalho os tipos de experiências e ferramentas que eles têm em seu cotidiano.

O que o RH pode fazer?
Começar a pensar e agir como os marqueteiros fazem com consumidores para criar jornadas digital first para os funcionários.

 

2) SAÚDE E TECNOLOGIA GENÔMICA NOS FARÃO VIVER ATÉ OS 100 ANOS: muitas pessoas aposentadas e trabalhando por mais tempo.

O que o RH pode fazer?
Tornar-se um conselheiro para ajudar no planejamento de trajetórias de vida dinâmicas:
– Ajudar as pessoas a traçar o caminho de suas carreiras;
– Orientar a gestão de finanças durante incertezas; e
– Promover o bem-estar do funcionário para uma vida de trabalho até os 100 anos.

 

3) A NATUREZA DO TRABALHO E OS TRABALHADORES TORNAM-SE MAIS FLUIDOS: até 2020, pelo menos 40% dos trabalhadores dos Estados Unidos serão trabalhadores informais em tempo integral.

O que o RH pode fazer?
Não ser um recrutador, mas um orquestrador de recursos em alta velocidade.

 

4) INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, ROBÓTICA E TECNOLOGIAS IMERSIVAS INCORPORAM-SE NO TRABALHO DIÁRIO: os funcionários poderão focar em análise e decisões, em vez de administração, enquanto trabalham de qualquer lugar do mundo.

O que o RH pode fazer?
Reciclar e preparar as pessoas para o futuro.

 

5) QUANTIFICAÇÃO DE TUDO E TODOS EM TODOS OS LUGARES: ter muitos dados gera o risco de se ser rico em dados, mas pobre em informações.

O que o RH pode fazer?
– Usar dados para facilitar o desempenho do funcionário;
– Entender quais são os pontos e fontes de dados corretos;
– Integrar fontes para uma visão holística; e
– Intervir e corrigir o curso em tempo real.

 

Pense comigo: de todas essas tendências, quais você já pode aplicar em sua empresa?

Leia também:
ERA DIGITAL – A RESSIGNIFICAÇÃO DO RH
ERA DIGITAL – RH E SUAS BARREIRAS PARA A INFLUÊNCIA ESTRATÉGICA



Deixe uma resposta